domingo, 23 de fevereiro de 2014

Labrador - Sinônimo de Simpatia


Os filhotes de Labrador são muito fofos e cativantes. E quando adultos eles continuam tão simpático quanto antes. Uma raça popular no mundo todo que conquista cada vez mais corações.
 
Família: cão de caça, cão de busca
Grupo do AKC: Esportistas
Área de origem: Canadá
Função original: busca na água
Tamanho médio do macho: Alt: 57-62 cm, Peso: 29-36 kg
Tamanho médio da fêmea: Alt: 54-60 cm, Peso: 25-31 kg
Outros nomes: Retriever do Labrador
Posição no ranking de inteligência: 7ª posição
 
Origem e história da raça
 
Labrador
Os primeiros Labradores eram geralmente cães da água que vieram dos Terra-nova, não dos Labradores. Essa raça não apenas não deu origem ao Labrador como também não foi chamada de Labrador Retriever no começo. Os Terra-nova do começo de 1800 tinham diferentes tamanhos, sendo o menor deles, “Lesser”, ou “Cão de Saint John”, a primeira encarnação do Labrador. Esses cães, pretos, de tamanho médio e pelo curto, não apenas buscavam caças, mas também peixes, puxando pequenos barcos de pesca nas águas geladas e ajudando os pescadores em todas as tarefas em que precisasse nadar. A raça acabou desaparecendo, em grande parte por causa dos pesados impostos sobre cães. Porém, um grupo de Labradores foi levado à Inglaterra no começo de 1800, e foi a partir desses cães, cruzados com outros retrievers, que a raça continuou. Foi também na Inglaterra que a raça ganhou reputação com um extraordinário buscador de caças de montanha. No começo, os criadores davam preferência aos Labs pretos, e sacrificavam os de cores amarela ou chocolate. No começo de 1900, as outras cores começaram a ser aceitas, embora não tanto quanto a cor preta. A raça foi reconhecia pelo English Kennel Club em 1903, e pelo AKC em 1917. Sua popularidade cresceu sem parar. Ele se tornou a raça mais popular da América em 1991 e continua sendo até hoje.
 
 
Temperamento do Labrador
 
Poucas raças merecem tanto seu sucesso como o Labrador Retriever. Devotado, obediente e amável, o Lab se dá bem com crianças, outros cães e animais de estimação. Ele pode ser um tranquilo cão dentro de casa, um brincalhão no quintal e um intenso cão do campo, tudo no mesmo dia. Ele tem muita vontade de agradar, adora aprender e se supera em obediência. É uma raça forte, que gosta de nadar e buscar coisas. Ele precisa de desafios diários para se manter ocupado. Um Lab entediado pode se meter em encrencas, como destruir tudo o que estiver na sua frente.
 
Cuidados com o Labrador
 
Labradores são cães ativos e sociáveis. Ele precisa de exercícios diários, de preferência nadando e buscando. Labradores adoram água! Donos de um Labrador que tenham piscina devem manter uma área separada só para ele, ou se preparar para dividir a piscina com o cachorro. Seu pelo é impermeável, não molha facilmente e precisa ser escovado para remover pelos mortos. Labradores são mais felizes vivendo dentro de casa com sua família.


 
 
Saúde do Labrador
 
Principais Preocupações: CHD, torção gástrica, nanismo com displasia retinal, distrofia muscular, displasia do cotovelo
Preocupações Menores: catarata, OCD, CPRA, dermatite piotraumática
Vistos Ocasionalmente: diabetes, entrópio, distiquíase
Exames sugeridos: quadril, cotovelos, olhos
Expectativa de Vida: 10-12 anos
 
 
Cães semelhantes ao Labrador
 
Chesapeake Bay Retriever
Retriever de Pelo Encaracolado
Golden Retriever
Retriever de Pelo Liso
 
Fonte: www.tudosobrecachorros.com.br

AMO PATINHAS

Exploração de Cães: Cruzamentos Desmedidos Criam Filhotes Doentes


Criadores originaram indústria de mistura de raças com promessas de beleza, saúde e não alergia. Índice de procedimentos mal sucedidos fazem com que animais sejam abandonados doentes em abrigos


Nos últimos cinco anos, uma revolução canina tem sido vista em parques, ruas e jardins da Grã-Bretanha. Junto com as raças conhecidas de cães – como os labradores, spaniels e retrievers - dezenas de novos cruzamentos apareceram, de mistura entre chihuahua e yorkshire, de maltês com poodle e pinscher miniatura com pug. Os amantes de cães chegam a gastar R$ 8 mil, para fazer cruzamentos de raças. As informações são do Daily Mail. 
A popularidade do ato foi impulsionada anda mais pela noção que algumas misturas dão origem a cães que não causam alergia em humanos, além de serem mais saudáveis e terem o sistema imunológico fortalecido. Mas os efeitos negativos já começaram a surgir e cruzamentos estão criando cachorros vulneráveis, doentes crônicos e sujeitos a infecções.  
Com isso, são abandonados. Hoje, milhares de cães “usados” pelos homens estão largados em gaiolas apertadas, em galpões imundos, à espera de um novo dono. Muitos sofrem com parasitas, problemas renais, doenças cardíacas e respiratórias.
No início deste mês, o australiano criador do primeiro labrador cruzado com poodle expressou pesar: "Frankenstein". Wally Conron contou que ao criar o primeiro cão da mistura já havia diagnosticado uma série de problemas. Ele tentou cruzar um labrador com poodle para ajudar uma mulher cega, cujo marido era alérgico à maioria dos cães-guia. O gesto “amável” alimentou uma indústria lucrativa e profundamente prejudicial. 
O “labradoodle” se tornou popular e até a atriz Jennifer Aniston chegou a ter um. Enquanto a experiência continua sendo um dos cruzamentos mais bem sucedidos, alguns sofrem de defeitos congênitos, incluindo distúrbios oculares e problemas no quadril. “Para cada um perfeito, você vai encontrar um monte de doentes. Há uma grande quantidade de cães abandonados lá fora", afirmou Conron. 
A raiz do problema está na falsa ideia de que, através do cruzamento de raças, acontece o vigor híbrido: a de que uma maior mistura genética produz um animal saudável. "Pode ser muito perigoso", disse o veterinário Marc Abraham, que fundou a instituição de caridade Pup Aid, e lançou uma petição online para banir os cruzamentos irresponsáveis no reino Unido. A proibição será debatida no Parlamento no próximo mês.
"Labradores são propensos a problemas no quadril, e poodles a falhas na visão. O cruzamento fará com que os filhotes tenham propensão para ambos os problemas”, explicou Abraham. Quanto a eles não causarem alergia, o veterinário disse que é uma ideia falsa. Além disso, a criação dos pets em “larga escala”, faz com que sejam cuidados de qualquer jeito, mal socializados e separados das mães o que pode tornar os filhotes agressivos. 
O Doodle Trust, que resgata labradoodles indesejados e outros cruzamentos de raças  com poodle, também expressou a preocupação de que os proprietários simplesmente não são capazes de lidar com a exuberância de tais cães, que são energéticos e facilmente ficam entediados.
Fonte: www.mulher.terra.com.br
AMO PATINHAS

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Papéis de Parede - Gatinhos


Lindos Papéis de Parede para você! 
Copie quantos desejar!!



















AMO PATINHAS



Cão Mais Alto do Mundo


A edição 2013 do Livro Guinness dos Recordes traz algumas novidades, com destaque para a inclusão de Zeus, o grande dinamarquês negro que mede 1,11 metro e come 14 quilos de carne por dia. O lançamento da nova edição aconteceu em Londres, em setembro deste ano.
O animal mora com a dona, Denise, em Otsego, no Michigan (Estados Unidos). Zeus está com três anos e pesa 70,3 kg. Apesar do tamanho, ele é extremamente dócil, como se pode ver no vídeo a seguir, e vive em convivência pacífica com um gato e outros cachorros da família. O único inconveniente é na hora de viajar de carro – a família precisou comprar uma van, porque Zeus já não cabe no banco de trás dos veículos comuns.
Publicado pela primeira vez em 1955, o livro Guiness dos Recordes é considerado como “um dos maiores êxitos editoriais da História”, com 120 milhões de exemplares vendidos em 22 idiomas em mais de 100 países.

Zeus, 14 kilos de carne por dia (foto: Guinness Book)




Fonte: dognews.dogn.com.br

AMO PATINHAS